(CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Niume em Sab Jul 21 2012, 15:54

Niume sorriu de volta para Syrus enquanto ele se sentava. Acariciou de leve a mão do homem e depois a soltou, voltando-a para cima da mesa, onde pegou seu copo e tomou o ultimo gole que restava da bebida. Respirou fundo e voltou o olhar ao labo, assentindo.

-Não é como nós. Não é divino....

Sussurrou, referindo-se a ele não ser um solar, ou um lunar, ou nada puro. Era tocado por demônios e isso não significava que Niume o discriminava. Alfadur era como ele, tocado por demônios e em nada isso havia diminuído o respeito e o amor que sentia por ele.

Não sabia que ele era, apenas sentia que não era como ela ou Syrus, sabia apenas que Hector era como Alfadur, eram iguais. Os olhos observaram os do lobo suavemente, como uma caricia e depois os voltou para a mesa, observando desapontada enquanto Hector se retirava. Podia apenas lamentar. Havia uma sensação mista que ela não entendia, satisfação e tensão. Ainda era como se houvesse uma tênue linha entre eles, pronta para romper-se a qualquer instante. O mundo ainda parecia assim para ela, pronto para se romper sem aviso.

Os olhos voltaram-se para o Desconhecido que agora dirigia-se a Alfadur. Em silencio, ela ouviu as palavras dirigidas a ele e assentiu com um gesto singelo. Ele sabia conquistar o respeito de todos e sabia ponderar suas palavras, sem preconceitos ou verdades únicas. Tinha crescido observando aquele homem guiar um povo esquecido pelo mundo no mais hostil dos ambientes. Tinha crescido observando-o salvar cada um dos dele...dos dela..de suas perdições e do mundo que seria capaz de devora-los. Ele podia fazer aquilo, ele podia lidera-los.

Enquanto o Emissario sumia por entre os destinos, Niume ofereceu a Alfadur um carinhoso sorriso antes de voltar-se em sua expressão seria e cognitiva.

-Manter os portões fechados apenas diminuiria nossos números, que não são os melhores. Resistindo agora... Ele passara por cima dos portões de qualquer maneira.

Ela voltou seu olhar para a Vaan. Talvez a garota tivesse mudado de ideia agora que todos novamente pareciam dispostos e tivesse algo a acrescentar.


Última edição por Niume em Seg Jul 23 2012, 21:03, editado 1 vez(es)
avatar
Niume
Usuário
Usuário

Mensagens : 111
Data de inscrição : 02/02/2012

Sheet
DV/MDV: (Dodge) 6/5
Health Levels: (Lethal) 2/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 13/2/16-16/37-37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Dønø_da_Wyrm em Sab Jul 21 2012, 19:06

Alfadur ouviu as palavras daquele homem... arrogante como qualquer um que se achasse um deus ou o único que conhecia as vontades de um deus. Não era pra menos, pois ele acabara de ver Hector fazer a mesma coisa ao retirar-se dali irritado com ofensas menores. Mas o Emissário tinha algo mais a oferecer e que seria util a Alfadur. Se ele representava Yun Shan, o Lar dos Deuses, ele poderia num futuro próximo ajuda-lo a concluir uma "pequena" questão pessoal.

Certamente aquele homem voltaria para acusa-lo ou parabeniza-lo, dependendo do resultado daquele confronto e dos elementos que levaram a tal fim. Agora era hora de dialogar com os outros. Alfadur via Niume cumprimenta-lo levemente e também a respondera com um gesto simples de cabeça em resposta. Ouviu Alexander a repetir o que já fora dito, com outras palavras, tentando instigar aquele povo a ignorar suas diferenças. Ouviu a Lider dse Gethamane aceitar que seus portões fossem abertos para estes aliados. Mas justo o representante da Liga Haslanti o surpreendia ao manifestar descontentamento com aquela decisão e era a ele quem Alfadur levaria suas palavras mais uma vez.

- Não esperava uma resposta negativa de um representante da Liga. Sabe que não sou um desconhecido pleno para seu povo, muito menos um representante do Caos, ao contrário, estou onde ninguém quer estar, cuidando para que os problemas do mundo sejam apenas problemas do mundo. - Olhou então a todos. - Não façam isto porque alguém disse que é a vontade dos deuses, porque me acham simpático, ou porque eu sei conversar em uma mesa de jantar sem ofender os outros que estão comigo. Não posso exigir obediência, nem exigir que confiem em mim, mas posso prometer fazer o melhor para que nossos povos sobrevivam ao louco tirano. Promessas existem para serem cumpridas, e até os seres do Caos que tanto temem e servem para assustarem criancinhas com seus contos cumprem suas promessas. Vamos nos unir, porque é nossa única opção. Abrir os portões para aliados é melhor que te-los arrombados por Fal Grey.

Fez uma pequena pausa para que todos assimilassem aquela informação para que então pudesse concluir.

- Se isto já está decidido, nos resta agora definir as melhores estratégias para este confronto. Temos que partir o quanto antes para Gethamene e preparar-mos uma defesa digna e que possa surpreender nosso inimigo. - Esperou a concordancia de todos, e claro, esperava mesmo... desejava que eles aceitassem suas palavras, não impostas por poderes divinos, não impostas por uma aura de luz ou de trevas, mas aceita pelo poder dos próprios argumentos. Se tudo desse certo eles poderiam finalmente discutir o que era mais importante. Definir as estratégias de guerra.
avatar
Dønø_da_Wyrm
Usuário
Usuário

Zodíaco : Capricórnio

Mensagens : 214
Data de inscrição : 02/05/2010
Idade : 37

Sheet
DV/MDV: (Dodge) 6/7
Health Levels: (Lethal) 1/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 5/1/0-0/54-54

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por MR, Léo em Sab Jul 21 2012, 20:37

Alexander voltou a se sentar.
Abaixou a cabeça...
O que está feito... Está feito. Que assim seja.

Sorriu com a decisão do aclamado novo líder do Tratado.
Sim... Era isso que faltava para o Norte agir.
Um verdadeiro líder!
Talvez agora...

- Não Presa de Gelo... Não abriremos os portões para Fal Grey. Mas precisamos saber mais sobre suas posições. Aquele Encapuzado disse que os bárbaros já estão prontos para um ataque, não é?

Juntamente com Niume, virou-se para a Sidereal, mas deu voz aos pensamentos dela - Ajude-nos com o que sabe Vaan.
avatar
MR, Léo
Usuário
Usuário

Zodíaco : Escorpião

Mensagens : 214
Data de inscrição : 09/07/2009
Idade : 31
Localização : Sampa!

Sheet
DV/MDV: (Parry) 5/5
Health Levels: (Lethal) 5/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 11/6/16-16/22-37

http://www.facebook.com/leo.morali

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Valkyrja em Sab Jul 21 2012, 23:24

Vaan continuava sentada, com cara de poucos amigos. Lentamente, o enjoo passava e seu braço parava de doer. Ela apoiou ambos os cotovelos na mesa e apoiou o queixo em suas mãos. Seu olhar continuava com aquela sombra que brincava entre o tedioso e o indiferente. Porém, sua testa estava levemente franzida. Ouvia as palavras do Emissário e nada disse, nem sequer se deu o trabalho de virar-se para ver o rosto daquele que dizia ser a voz dos deuses. Vaan, na verdade, sentia que sua voz a irritava e ela revirou os olhos, soltando um "Hunf!" baixo assim que ele se afastou.

Agora....Bem, agora era mais politicagem, o que Vaan não aprendeu a gostar nesse tempo que estivera em Yu Shan. Na verdade, preferia ficar bem longe dessa conversa toda, MAS....

"Bem, mas fazer o que?"

- Acho, Presa, que se você não quer abrir os portões pro Alf, vai ter que abrir pro Fal.

Ela nem sequer virava-se para ele.

-Ou, quem sabe, praquela linha fina que vai fazer o Grey tropeçar. Aliás, você conhece mais gente como o Alf?

Ela passou os olhos sonolentos e vermelhos como o fogo por ele. A voz rouca era irritante, ainda mais com aquele tom que poderia ser identificado como deboche.

-Bem, acho que você tem mais chance com o tocado pelo Caos do que...Bem, com você só.

E ela arqueou uma sobrancelha.

-Ah, não se sinta ofendido. Nunca quis ofender. Aliás, você logo vai esquecer de mim, prometo.

Ela olhou o Legado.

-Mas não deixem ele esquecer o que eu falei, ok?

E ela sorriu para eles.

Quando percebeu os olhares de Niume e Alex sobre ela, a Sideral instantaneamente mudou. Pareceu desconcertada e quando ouviu a voz de Alex, corou de leve, mas tomou uma postura séria e compenetrada. Pensou em se levantar, só para dar mais dramaticidade a cena, mas achou que o que tinha para falar seria necessário.

Ela engoliu em seco e pôs-se a falar com sua voz rouca e maneira pausada.

-Bem, eu estava falando sobre o que vi no acampamento de Fal Grey há um ano. Fal Grey tem uma companhia. Uma Escolhida dos Deuses, como ele mesmo. Se ela é refém ou segue por vontade própria, não sei dizer.

Olhou o rosto de todos.

-Seu nome é Samae, ou Mãe de Todas as Tribos. Fal já tem ajuda de um deus antigo, por isso é tão poderoso. O que Samae quer é ir até a Morada da Mãe. A Morada da Mãe é Yu-Shan, a Cidade Dourada, o La dos Deuses. Lá, ela pretende juntar uma força de deuses, semi-deuses e todo o resto para apoiá-la em sua causa!

Vaan parou. Não sabia como explicar sobre a causa de Samae para aquelas pessoas que nem sabiam antes da existência de Solares, Lunares, etc.

-Sua causa pode ou não ser a de Fal Grey, mas por enquanto, lutam juntam. E eu acho que o que Grey busca agora é o que Samae também quer.

Por fim, calou-se, olhando para os rostos de todos, esperando suas reações. Engoliu em seco e bebeu um gole de vinho, fazendo uma careta pelo gosto amargo.
avatar
Valkyrja
Usuário
Usuário

Zodíaco : Libra

Mensagens : 376
Data de inscrição : 06/07/2009
Idade : 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Sarx em Ter Jul 24 2012, 01:19

Hector já estava praticamente do lado de fora da tenda, quando Alexandre aproximou-se daquela forma. O homem teve que fazer um gesto para impedir que o brutamontes que parecia ser seu guarda-costas impedisse a aproximação, mas, após o gesto ter sido feito, a figura encapuzada se afastou, parando próximo de Charlie, deixando-os a sós por aquele breve momento.

O gigante virou, ao sentir os dedos de Alex em seu braço, parando de frente para ele. Não pareceu ofendido pelo toque - na verdade, pareceu ficar feliz por ele, feliz pelo interesse de Alex. Ouviu as palavras dele, e acenou afirmativamente com a cabeça para todas elas, com uma tonalidade triste em sua voz.

- Eu concordo com tudo o que você diz, Alexander. - diz Hector, olhando-o nos olhos. Devagar, ergue as próprias mãos e, caso fosse permitido, as apoiaria nos ombros do cavaleiro. - Concordo tanto, e com tanta força, que é impossível por em palavras o quanto me dói tomar a decisão que preciso tomar nesse instante. - ele dizia em tom baixo. Não era um discurso para os outros ouvirem, era para Alex, apenas para Alex.

Continuou, e talvez o cavaleiro percebesse, Hector falava de modo... De modo quase paternal. - Sabe como sou. Viu como reagi - erradamente, acrescento - no barco, um ano atrás. Eu simplesmente... Eu não posso ficar em um grupo que refere-se as pessoas que me seguem, as pessoas que eu amo, como 'comedores de inseto'. Como se fossem inferiores a eles, Alexander. Eu simplesmente... - e abaixou os olhos por um momento. Era claro que havia, sim, sinceridade nas palavras do homem.

- Eu simplesmente não posso me sentar na mesma mesa, com pessoas que veêm a mim e a meu povo como lunáticos e aberrações, e fingir que está tudo bem. Eu não funciono assim. Eu abandonei a corte, e evito os nobres até hoje, justamente por isso. - e respirou fundo. - Eu repito mais uma vez: você não sabe a alegria que eu teria, Alexander, caso eu deixasse essa sala agora, e soubesse que você está comigo. É um homem. Um homem de honra. De compaixão. Como eu. - e engole em seco, retirando as mãos dos ombros do cavaleiro.

- Volte para dentro. Junte-se a eles. Mas, amanhã, ao raiar do sol, eu marcho. Ainda não sei para onde. Ainda não sei os pormenores. Mas sei que minha consciência, meu compasso interno de moral, me diz que estarei fazendo o melhor pelo norte, por estas terras, pelo meu povo e pelos meus fiéis.. Se quiser ir comigo, o convite está em aberto. Se quiser marchar ao meu lado, como iguais - e não como meu servo, como alguns talvez tentem te fazer acreditar que eu desejaria, minha porta está sempre aberta. Espero que tenha uma boa noite.


E, dizendo isso, o gigante deu-lhe as costas, deixando, de uma vez por todas, a tenda onde estavam.
avatar
Sarx
Usuário
Usuário

Zodíaco : Libra

Mensagens : 262
Data de inscrição : 23/05/2010
Idade : 25
Localização : Cananéia

Sheet
DV/MDV: (Parry) 4/6
Health Levels: (Lethal) 3/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 9/5/16-16/17-29

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por 25Slash7 em Ter Jul 24 2012, 18:59


De uma forma ou de outra, apesar das diferenças que o Emissário havia levantado entre aquelas pessoas, ele, ao menos, havia os pressionado em uma direção: Fal Grey.

Hector, talvez, pudesse vir a ser uma ameaça, mas, naquele momento, ele também tinha a sua atenção, ainda que distorcida, para o seu antigo mentor.

Vinham os argumentos sobre a união, elevaram-se algumas vozes e, então, quando Katrin ofereceu seu apoio. Suas palavras, contudo, foram completadas em seguida:

- Meu apoio, contudo, não poderá ir contra a vontade do povo que represento. Não entenda que estamos tomando parte nessa guerra. Na verdade, nossa maior proteção é a isolação e...

A mulher deteve-se, enquanto um sorriso triste surgia em seu rosto, como se uma memória lhe perfurasse a alma:

- Eu... eu estou cansada. Meu povo está cansado. Nós não lutamos como os Haslantianos, nem temos a influência dos moradores da Cidade Sagrada, mas... já temos problemas demais dentro de casa para querermos... lutar. Não. Não queremos. Mas eu ouvirei a sua proposta.

As palavras haviam causado alguma espécie de efeito nos presentes. Era, afinal, o apelo de uma matriarca que parecia carregar um peso que já não era capaz de suportar.

- Senhora... - Ashen que falava - talvez devêssemos ouvir um relatório completo. Tenho certeza que todos ouviremos o que Alfadur e seus companheiros tem a sugerir.

- Sim, devemos. Devemos, criança.

Um homem se destacou por trás dos líderes das grandes nações. Não tinha qualquer cabelo e trajava as vestes tradicionais de um samurai. Sua expressão era rija, resoluta e, quando começou a falar, falava com a serenidade típica daqueles que são acostumados à disciplina da sétima legião.

- Eu sou o Taizei, enviado pela Sétima Legião. Meu nome é Kurozaki Shoh.

Curvou o rosto em uma breve e respeitosa saudação, para em seguida continuar. Ele fez um gesto e uma garota pequena ao seu lado, começou a falar:

Situação Militar

As grandes nações encontram-se protegidas por trás de seus muros. Os ataques bárbaros concentram-se, contudo, em qualquer destacamento ou cidade desprotegida.

As táticas envolvem golpes rápidos, eficientes e destrutivos. Prisioneiros são feito escravos, vilas saqueadas e então queimadas.

Não temos notícias de povos do Caos atacando.

Não temos notícias de ataques liderados pelo Reino.

Situação Governamental

O povo Haslantiano encontra-se unido, mas impaciente. Facções ideológicas surgem, no sentido de que a Liga tenha uma resposta rápida e mortal contra os invasores de Icehome.

Os demais receosos.

Todos os reinos sofrem, menos ou mais, de fome. As rotas comerciais estão, praticamente, inertes e os únicos bens costumam chegar por intermédio da Guilda. Como contrabando.

Há um clima de incerteza e desesperança. Houve um fluxo de refugiados das pequenas cidades para Stormgale e acredito que cedo ou tarde, isto causará algum tipo de transtorno.

Mantimentos

Precisamos restabelecer as rotas de comércio, conseguir um meio de assegurá-las. Whiteribs está com sua capacidade no limite e não consegue suprir a demanda, nem tem a velocidade necessária para atender todas as regiões.

Fal Grey

Suas tropas marcham em direção a Gethamane. Os ataques continuam em localidades dispersas. Ainda não sabemos onde ele se refugia.

Gethamane

Gethamane tem o histórico de ser impenetrável. Ela já afastou as forças da Imperatriz quando tentaram invadi-la. Eu... não saberia precisar quanto tempo ela é capaz de resistir ao ataque de Fal Grey.

__

Dito isso, os homens aguardavam pela deliberação do legado e dos representantes.

Presa (Haslanti)

- Nós devemos retomar Icehome enquanto Fal Grey está desatento. Recuperando a capital, teremos mais força e mais equipamentos para proteger Gethamane.

Ashen (Whitewall)

- Por que ele quer invadir Gethamane? Fal Grey não lidera um ataque se não houver um bom motivo para isso. De qualquer forma... Whitewall não irá dispor seus soldados sem um plano coeso. Fal Grey tem força, mas não tem tecnologia. Deveríamos utilizar isso.

Katrin (Gethamane)

- Não me peça para abrir os portões. Eu lhe imploro.

Senhores menores

- Se a luta durar uma semana, como sobreviveremos? Teremos de viver dos insetos do demônio??

- Eu posso oferecer ajuda. Tenho uma centena de pássaros grandes o suficiente para carregar homens. Mas não os entregarei sem ganhar algo com isso. Foda-se suas ideologias.

- Meus homens estão com medo. Tropas de Fal Grey foram vistas próximas. Vocês precisam enviar gente para patrular as estradas!!

- Esqueçam o comércio! Peguem cada maldito barco áereo e o coloque a disposição do exército!!

- Porque não contratamos mais serviços da Sétima Legião? Estamos ferrados de qualquer forma.
avatar
25Slash7
Administrador
Administrador

Zodíaco : Peixes

Mensagens : 692
Data de inscrição : 09/07/2009
Idade : 33

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Dønø_da_Wyrm em Qua Jul 25 2012, 20:21

Alfadur se mantinha atento a tudo que era dito. Não poderiam resolver o problema de Hector agora... talvez, mais tarde... para Alfadur, Hector precisava realmente melhorar seu gênio e aprender a ignorar ofensas levianas, mas isto não se resolveria agora. A prioridade ainda era definir os rumos de uma força de coalisão contra Fal Grey. Cada coisa ao seu tempo, ele ouvia o que Vaan falava sobre Samae e Yun Shan, mas isto poderia fazer pouco sentido aos líderes presentes. O que era dito sobre a situação parecia mais imediato, por isso, Alfadur preferiu divagar sobre o que era dito pelo representante de Lookshy.

- Falam de 100 mil seguidores, não necessariamente 100 mil soldados, mas é um número considerável. Guerras são vencidas com boa estratégia, mas com números também! Antes de pensarmos num modo de deter Fal Grey, precisamos saber se temos este número e se temos um modo de criar uma estratégia de guerra viável. Precisamos saber onde estão posicionadas suas tropas usadas para grandes incursões, como a que ele pretende realizar em Gethamane. Se não tivermos este tipo de informação, precisaremos dela antes de tomarmos qualquer decisão. Também precisamos saber onde se escondem os bárbaros que atacam as rotas de comércio. São muitas frentes de combate possíveis, muitos alvos para nós e para Fal Grey.

Fitou o representante da 7ª Legião que provavelmente era bem versado nas artes militares.

- Você pode definir um bom plano para isto? Buscar informações... para realizarmos ataques localizados e arrancar os inimigos de seus esconderijos isolados.

Olhou novamente a todos os outros que mantinham-se em duvida sobre o que deviam fazer e seus próprios interesses.

- Precisamos defender Gethamane, como precisaremos também recuperar Icehome. Para Gethamane, é melhor uma defesa tática que aproveite bem a geografia local. Para Icehome, um ataque massivo que possa destroçar o exército invasor. Fal Grey busca a ajuda de deuses, mas terá de provar a estes deuses que ele é digno de sua confiança, mas se ele for derrotado os deuses o abandonarão. Deuses não gostam de pessoas fracas, pois eles são orgulhosos demais para se misturarem com o que repudiam. Não adianta Fal Grey ir até este lar dos deuses se ele não tiver o que oferecer, e nós faremos com que ele não tenha o que oferecer!

Após dizer tudo aquilo, respirou mais uma vez... realmente, era complexo... bastante complexo, ter de orientar aquelas pessoas. Não era uma tarefa fácil afinal, mas pelo menos ele tinha a certeza de que suas opções eram pertinentes, embora precisavam ser executadas de imediato. Um meio sorriso e agora ele fitava a Vaan que estava por ali. - Você... talvez possa se infiltrar nas linhas inimigas e nos dar boas informações sobre o modo de ataque que Fal Grey prepara contra Gethamane... - E depois fitou Niume e seu novo amigo, desconhecido para Alfadur. - Você... que sempre estimei, e me alegro em ve-la tão bem, espero poder contar com você também em Gethamane, junto com seu amigo... - Referiu-se ao Lunar e agora seus olhos pairaram sobre Alex. - E você... é um dos homens mais fortes que já vi... você parou a lança de Fal Grey... deve inspirar multidões com sua força. Em Gethamane sua força não serviria muito em um terreno tortuoso e cheio de mistérios, mas em Whitehome, você poderia inspirar multidões a lutarem por sua cidade e esmagar os inimigos como um legítimo cavaleiro. Acha uma sugestão boa? Espero que sim! - Sorriu levemente e depois voltou a olhar a todos os demais.

- Não tenho mais nada a dizer neste momento, a não ser que ao passar desta noite estarei indo em direção a Gethamane para defende-la de Fal Grey... e espero contar com todos no desenvolvimento desta estratégias de guerra. Todos são importantes, todos são úteis, todos devem ser valorosos, inclusive, os que devoram insetos para sobreviverem, logo, Hector merece algumas desculpas, pois precisaremos contar também com o exército de sua cidade!

Encerrou o que tinha a dizer, que fora até bastante, porém, necessário.
avatar
Dønø_da_Wyrm
Usuário
Usuário

Zodíaco : Capricórnio

Mensagens : 214
Data de inscrição : 02/05/2010
Idade : 37

Sheet
DV/MDV: (Dodge) 6/7
Health Levels: (Lethal) 1/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 5/1/0-0/54-54

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por MR, Léo em Qui Jul 26 2012, 16:09

- Me parecem ótimas resoluções. E ações bem definidas. Ótimo! - Alexander deu um leve sorriso.

Mas as palavras de todos e alguns pensamentos permaneceram e de certa forma o perturbaram...
Ficou incerto em simplesmente falar na frente de todos. Se um líder fora eleito, era para que, como acabara de fazer, ele deliberasse. Além disso, poderia criar contrariedade ao passo que todos pareciam bem dispostos a cooperar agora.
No fim das contas, as palavras duras de Hector e as ameaças do Emissário abrandaram bem os ânimos.

- Poderiam nos dar licença por poucos minutos, nobres senhores e senhoras? - O cavaleiro sorriu para todos os líderes com modéstia e arqueou-se levemente.

Olhou para os antigos companheiros, Vaan, Niume e, por fim, Alfadur, fazendo um breve aceno para se isolarem um pouco. Gostaria de expor algumas ideias relevantes, mas não era necessário criar um debate entre todos.
Se Alfadur era o líder, bastava a palavra dele.

[Não quero que os líderes se movam, o plano é afastar levemente o grupo para conversarmos rapidamente a sós. Também não é encessário sairmos nem nada. Imagino que seja o bastante ir a um canto e falar rapidamente. Se for mais útil e da preferência do Narrador, podemos até abrir uma Side. Para não alongar muito este tópico. Mas o que quero é tratas de coisas rápidas e diretas.]
avatar
MR, Léo
Usuário
Usuário

Zodíaco : Escorpião

Mensagens : 214
Data de inscrição : 09/07/2009
Idade : 31
Localização : Sampa!

Sheet
DV/MDV: (Parry) 5/5
Health Levels: (Lethal) 5/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 11/6/16-16/22-37

http://www.facebook.com/leo.morali

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Niume em Sex Jul 27 2012, 00:33

Niume ouvia em silencio tudo que era dito ali. Para ela, Hector precisava melhorar seu comportamento, precisava parar de achar ruim quando faziam com ele, o que ele fazia com os outros, mas o gigante não era nenhum assunto que pudesse ser resolvido agora, não que ela fosse resolve-lo de qualquer forma. Niume também não era a estrategista, não sabia sobre guerras mais do que havia se lembrado ao encontrar Syrus e nem mais do que havia vivido na ultima batalha. Essa parte, cabia a Alfadur. Ele devia deliberar e viu nas palavras dele bastante sentido.

Vez ou outra, fazia um aceno positivo com a cabeça, concordando com suas palavras. Em outras, apenas silencio, observando-o, embora isso não representasse nenhuma discordância com o que lhes era dito, tanto pelo homem que conhecia tão bem, quanto pelo que havia sido dito pelo representante da 7° Legião.

Quando Alfadur dirigiu-se diretamente a ela, Niume ofereceu a ele o sorriso que ele conhecia bem e acenou positivamente com a cabeça.

-Pode contar com a gente...

As palavras dele terminaram e em seguida, as de Alex ergueram-se gentilmente diante deles. Niume o olhou com certa curiosidade. Dele, os olhos passaram rapidamente por Syrus, em seguida, ela levantou-se para acompanhar o homem, assim como supôs que os outros também fariam. Queria ouvir o que ele tinha a dizer.
avatar
Niume
Usuário
Usuário

Mensagens : 111
Data de inscrição : 02/02/2012

Sheet
DV/MDV: (Dodge) 6/5
Health Levels: (Lethal) 2/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 13/2/16-16/37-37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Valkyrja em Sex Jul 27 2012, 10:30

Vaan ouvia o que os homens falavam, mas parecia perdida em seus próprios pensamentos. Seus olhos passeavam de um lado para o outro, pensando no que Fal Grey poderia querer. Ashen estava certa. Ele não atacaria sem um bom motivo.

-O que ele busca está na sua cidade, senhora Katrin, senão não se disporia tanto.

Olhou Ashen. Vaan suspirou.

- E ele não vai sair de lá enquanto não conseguir.

Encostou-se na cadeira e pareceu encolher. Cruzou os braços e novamente teve aquela expressão pensativa, vaga. Sua cabecinha maquinava as palavras de Alfadur e dos outros. Eram tantas opções.

-Sobre onde eles se reúnem..Não sei se ficam lá sempre, mas há um ano, eu fui a uma espécie de fenda na terra que leva a um vale no meio de um precipício. Talvez, mas bem talvez, eles se reunam lá. Ou tenham algo importante.

Vaan novamente deu os ombros e seu olhar determinado perdeu o foco em seus pensamentos. Realmente, não era muito de falar...

Ela ergueu seu olhar atento e desconfiado para Alfadur quando este levantou seus olhos para ela. Acentiu levemente com a cabeça e calou-se novamente. Parecia traçar um pequeno plano para si mesma, algo que poderia dar certo. Claro que discutiria com o Legado antes.

- Sim, eu posso fazer o que Alfadur pediu. - seus olhos marrons passaram por cada um ali.

Sua cabeça martelava. Sentia um pouco de medo e receio diante do que acabara de pensar. Mesmo protegida pelas Senhoras, seu coração não deixava de pesar diante das consequências do que iria propor, apesar de não ser nada que ela não fosse capaz de fazer, em sua condição especial.

Ela concordou com Alex quando o mesmo fez aquele pedido. Levantou-se logo em seguida para acompanhar o cavaleiro.
avatar
Valkyrja
Usuário
Usuário

Zodíaco : Libra

Mensagens : 376
Data de inscrição : 06/07/2009
Idade : 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por 25Slash7 em Sab Jul 28 2012, 14:01

- Sim, senhor. Temos um mapa com locais onde as tropas de Fal Grey são vistas com frequência. Podemos direcionar tropas para lá.

Presa de Gelo estava de pé novamente, bradando.

- Não! Nós não iremos defender Gethamane sem antes ouvir os planos de reconquista. Não iremos.

E então, sem mais nada dizer, ele retirou-se da mesa. Seus homens o seguindo para fora da tenda.

Katrin suspirou.

- Acho que... nem mesmo a guerra é capaz de curar velhas feridas. - ela também começou a se levantar. Virou-se para Alfadur e seus companheiros - Senhor, eu agradeço muito o que está fazendo.

Seus homens mais próximos levantaram-se juntos. A mulher disse mais algumas palavras.

- Gethamane manterá suas portas fechadas. E ela não cairá, a menos que Fal Grey lidere o ataque pessoalmente. Se isto acontecer... acho que estaremos na mão de vocês... Reehvakiin. - ela suspirou, pesadamente, deu alguns passos adiante e deteve-se na direção de Alfadur - Eu não sei o que vocês são... eu apenas ouvi sobre o que fizeram em Whiteribs e das tantas lendas que correm pela Noite Infinda. Não sei se vocês são Anathemas ou deuses. Também não sei se são alguma espécie de linhagem perdida dos Terrestriais, mas, de uma forma ou de outra, alegra-me tê-los por perto.

Virou-se para Ashen.

- Magistrada... eu estarei nos corredores de Gethamane aguardando pelo inimigo. Ficarei contente se teus Guardiões estiverem entre os meus homens.

Alívio era eufemismo. Gethamane cairia se seus portões também caissem. Seu efetivo militar era de algo em torno de 5 mil homens.

A magistrada fez um meneio respeitoso com a cabeça e, quando Katrin retirou-se, ela também se dirigiu ao Legado.

- Retornarei para Whitewall. Infelizmente, não posso oferecer a minha guarda sem um bom plano. Estarei em minha tenda até o amanhecer, caso consiga pensar em algo... bom. Eu ouvirei. Mas sem promessas.

E assim os líderes foram saindo, um a um. Até que restassem apenas Alfadur, Niume, Alexander, Vaan e Syrus.

Syrus sentiu-se na obrigação de se manifestar. Ao que parecia, Niume possuia alguma relação forte com aquilo tudo, um vínculo não apenas moral mas... como se fosse seu Karma. Seu destino. E se aquele era seu destino, também seria o dele:

- Eu sou Syrus, O Primeiro Lobo Esquecido. Meu destino e o destino da Imperatriz Quem Protege os Mundos são um só. Se ela oferece seu arco à sua causa, eu também ofereço as minhas mãos à tua.

Falava com gravidade na voz, de maneira pausada, calma. Como se cada palavra fosse escolhida e pronunciada apenas após considerar as consequências envolvidas.

- Eu sou um escolhido de Luna, sou um Pastor agraciado pela benção da Lua Cheia.

Dito aquilo, as tatuagens prateadas em seu corpo pareceram emitir um leve brilho acizentado, refletindo em seus olhos azuis de tom cerulean.

A presença do homem, sua essência... aquilo trazia uma sensação de familiaridade aos presentes (exceto Vaan). Era como se tanto a sua essência como a deles, eram feitas da mesma moeda, apenas de lados opostos.

- Eu não conheço seu inimigo. Na verdade... eu pouco sei deste mundo caótico, mas eu sei de guerras. E guerras contra um inimigo maior são ganhas com manobras econômicas.

Passava os olhos pelo presente enquanto falava. Quando deparou-se com Niume, não pôde conter o sorriso que se formava em seus lábios. Então, disse para Alfadur novamente.

- Eu, talvez, tenha aliados além das bordas. Talvez. Faz... muito tempo. E... - o homem levou o dedo indicador até a testa. Sentia que sua cabeça, seus pensamentos, ainda não estavam em plenitude - Talvez eu possa ajudar. Ouvi sobre Icehome ser uma cidade importante que foi tomada e... eu também posso ajudar, se um ou dois de vocês me acompanharem.

(Vocês podem conversar entre si sem precisar da minha resposta. No final, quando terminarem a cena, seria bom se elaborassem um plano, de maneira resumida, como eu coloquei na ação anterior)_
avatar
25Slash7
Administrador
Administrador

Zodíaco : Peixes

Mensagens : 692
Data de inscrição : 09/07/2009
Idade : 33

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Dønø_da_Wyrm em Dom Jul 29 2012, 01:13

- Vocês querem um plano de guerra feito em alguns minutos...? Devem estar brincando... não acredito que os líderes do norte deixarão esta mesa porque não ganharam a salvação divina... devíamos planejar algo, decidir, em pouco tempo, mas não instantaneamente. O Legado serve ao Norte, não ao contrário... mas agindo assim, me pergunto se vocês estão sendo dignos de receberem tais favores... é por seu povo, é pelo mundo. Não pelos nossos egos. Durmam em suas tendas e antes do sol raiar terão seu plano de retomada, e espero que o aceite, ou estarão dando razão ao gigante da montanha vermelha.

Disse aquilo, decepcionado com o modo como aquelas pessoas se portavam, mas ainda pensava que poderia dar certo, por isso abordaria o representante da 7ª Legião antes que este partisse. - Por favor... mande alguém me trazer estas informações sobre posições de tropas... ainda pode dar certo, é melhor acreditar nisso do que simplesmente desistir... - Disse ao homem esperando que ao menos ele manifestasse o intento de ajuda-lo. De fato, era importante contar com o apoio estratégico de quem entendia bem de guerras.

Assim que todos foram embora, notou que ali só estavam eles... o Legado, sem Hector e Charlie, e com a presença do Lunar amigo de Niume. A este, Alfadur dedicava uma atenção especial, sendo novo no grupo, era importante sentir-se bem recebido.

- É bom que esteja conosco e seja amigo, Syrus. Sendo amigo de Niume, tem minha estima. Fale mais sobre os que conheceu além das bordas da criação. Eles não são essencialmente confiáveis, mas são direcionados a cumprirem os acordos que fazem.

Depois olhou aos demais que estavam ali e continuou.

- Como puderam ver, todos estão com medo, todos estão perdidos tentando se achar, egoístas, receosos, nao querem se sacrificar, nao querem mais perdas. Querem uma vitória facil, coisa impossível, então, o que tivermos de planejar aqui terá de ser feito agora, o melhor plano possível, pronto até antes do raiar do sol! Vamos decidir o que podemos fazer, individualmente e coletivamente, enquanto o representante de Lookshy não nos trás a informação sobre a posição das tropas de Fal Grey.

Agora era a hora de ouvir o que cada um tinha a oferecer, o que cada um podia fazer nesta guerra. Era o primeiro passo na definição de um plano de ação contra Fal Grey.
avatar
Dønø_da_Wyrm
Usuário
Usuário

Zodíaco : Capricórnio

Mensagens : 214
Data de inscrição : 02/05/2010
Idade : 37

Sheet
DV/MDV: (Dodge) 6/7
Health Levels: (Lethal) 1/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 5/1/0-0/54-54

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por MR, Léo em Dom Jul 29 2012, 11:54

Alexander viu um a um os líderes saindo...
Droga... Não era para ser assim agora...

- De uma forma ou de outra, ficamos a sós... Podemos ponderar as possibilidades com calma.

Virou-se a Syrus e sorriu às suas palavras sinceras, assim como Alfadur.

- Eu sou Alexander Lightbringer, antigo Cavaleiro da Ordem da Luz. Tenho certeza que sua ajuda será de grande valia. Obrigado por se juntar a nós, Pastor.

A primeira coisa que o Cavaleiro pensou foi na antiga memória de esquecidas guerras no Norte, ao lado de Hector.
Estaria Syrus lá também? Será que o destino estava realmente reunindo todos os antigos aliados em uma nova batalha?
Porém sentia que tudo fora bem diferente...
Alexander não era o mesmo homem que seu ancestral fora... Nem perto disso...
Amaldiçoado...

Em seguida, o Cavaleiro caminhou pela tenda e se certificou que estavam realmente sozinhos.
Então, se sentou. Colocou as mãos sobre a mesa, juntas. As ações precisavam ser muito bem pensadas agora...

- Gethamane é famosa por ser uma fortaleza impenetrável. Não me recordo de Fal Grey se pronunciar tão claramente como fez agora. Ou ele realmente tem algum plano e realmente tem forças inigualáveis e algum segredo na manga ou está blefando para nos manter parados em apenas uma cidade.

Falava em um tom baixo, ainda com certo receio de ouvido alheios.

- Fal Grey está apostando na estratégia da Fome. Quebrar-nos por dentro, isolar a todos para que nada além de fome e medo nos force a rendição. Talvez por isso ele tenha vindo pessoalmente. Para mostrar essa sua "clemência" e fazer com que nos curvemos.

Faltavam apenas os outros senhores...

- Precisamos de todas as armas que podemos alcançar... Até mesmo tentei entrar em contato com a Ordem da Luz, mas não consegui ir até lá... Talvez eu consiga contratá-los, da mesma forma que mais auxílio da Sétima Legião poderia ser bom... Mas isso necessita de moedas que acredito não termos... Vivemos uma crise...
Um dos senhores menores tem pássaros gigantes... Também não sei se podemos lhe oferecer moedas, mas acredito que status seja mais fácil. Colocamos este homem como um representante maior no Tratado e então seus próprios méritos serão o necessário para que sua nação cresça.


Alexander deu um longo suspiro.
Gostou da ideia de Alfadur em ter mais de uma frente de combate. Seria necessário agora...

- Seguindo a sua sugestão em nos dividirmos, Vaan e a Sétima Legião poderiam buscar localizações, além de tentar impedir os contínuos ataques nas rotas comerciais.
Eu e Presa poderíamos liderar um ataque para retomar Icehome, usando os pássaros voadores como arma inesperada. Para isso, aquele senhor terá que aceitar a nossa oferta e nos oferecer suas armas.
Acredito que precisamos manter Ashen em Gethamane. Ela está disposta a ajudar Katrin, só precisamos lhe dar poucos motivos para ela ficar. O cerco deverá estar bem fechado e devemos contar com a possibilidade do próprio Fal Grey aparecer, além dos equipamentos que ele roubou da Shield. Ele pode ter Warstriders, se algum daqueles bárbaros souber utilizá-los, pode ser um problema... por isso imagino que Alfadur deva permanecer e fortalecer a base do Tratado dos Pilares de Gelo.
Além disso, o Emissário disse que Gethamane irá cair... Não sei o quanto ele estava certo sobre isso, mas precisamos de uma estratégia real de fuga, além de refugiar a população para este ataque.
Apenas não tenho certeza sobre Niume e Syrus. Imaginei tê-lo comigo e que ela ficasse aqui, mas não sei se seria inteligente dividi-los.
E também há Hector e Charlie... Eles podem não estar aqui dentro agora, mas estarão lutando também!
Precisamos de cuidado. Sabemos que há espiões dentro do Tratado, lembrem-se disso...
Mais do que nunca, necessitamos de uma vitória. Com isso, o moral de nossas tropas e líderes aumentará e muito, possibilitando ainda mais. A chave É agora...


Mais um longo suspiro. O Cavaleiro parecia cansado apenas por ponderar tantas possibilidades...
Perdoem-me por me alongar tanto...
Ser Alfadur, Vaan, Niume e Syrus. O que acham disso tudo?
avatar
MR, Léo
Usuário
Usuário

Zodíaco : Escorpião

Mensagens : 214
Data de inscrição : 09/07/2009
Idade : 31
Localização : Sampa!

Sheet
DV/MDV: (Parry) 5/5
Health Levels: (Lethal) 5/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 11/6/16-16/22-37

http://www.facebook.com/leo.morali

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por 25Slash7 em Dom Jul 29 2012, 17:00

(Incidental)

Diante daquelas palavras, Ashen, que foi a última a colocar-se para sair, parou. A garota ficou ali, alguns segundos, olhando pelo tecido que cobria a entrada da tenda e então, girou, caminhando na direção de Alfadur. Parou à sua frente e...

... sorriu. Aquele tipo de sorriso que uma mulher dá quando acha que é um bom momento para quebrar o coração de um homem. Ali, mais próximo, o Escolhido era capaz de ver melhor os traços joviais, o olhos castanhos. Os cabelos curtos, arrumados para parecerem displicentes. A pele clara, suave e de aspecto gentil. Ela chegou próximo, bem próximo de Alfadur e apoiou o dedo indicador em seu peito.

- Não. Não queremos um plano feito em alguns minutos. Na verdade, você pode sair por aquele caminho e ir ter uma família feliz em algum lugar. O que... - e ela abaixou a voz, inclinou um pouco o corpo para frente, ficando na ponta dos pés para que seus lábios pequenos pudessem alcançar o ouvido de Alfadur - quero dizer é que... se quiser a nossa ajuda, precisa de um plano. Eu tenho um plano. Whitewall tem um plano, bobinho. A pelo menos um ano. E nosso plano é: sobreviver. Observar. E, quando houver a chance de criar algo forte, sair de trás dos muros. Até lá...

A garota deu uma piscadela e recuou. Era mais nova que Alfadur, aparentemente, mas havia realmente achado aquela reação dele um tanto exagerada.

- Whitewall não precisa de favores. Assim como nenhuma nação do norte. O que precisamos é de alguém que lidere, de posição firme, de palavras. Se não for você este homem, acho que ainda dá tempo de procurar por Hector.

Cerrou os olhos enquanto dizia aquilo. Fez um gesto respeitoso com a cabeça e então girou, no próprio eixo, caminhando para a saída.

- Fal Grey está sempre um passo a frente, sempre um plano a frente, sempre um movimento a frente. E como você pensa no futuro sem "planos instantâneos"? Sem adaptação? Você tem a graça do céu, é um escolhido. Decidir sobre o destino da Criação deveria ser teu afazer diário.

E saiu. Sem esperar resposta.
avatar
25Slash7
Administrador
Administrador

Zodíaco : Peixes

Mensagens : 692
Data de inscrição : 09/07/2009
Idade : 33

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Valkyrja em Dom Jul 29 2012, 23:12

Vaan, como era de seu feitio, permaneceu calada durante toda a conversa. O máximo que fez foi voltar a sentar-se e encostar suas costas na cadeira, cruzando os braços e deixando-se afundar na mesma. Suas feições, ela tinha noção daquilo, não passavam muita confiança. Afinal, muitos pensariam "O que raios uma criança faz aqui?" ou "Deve ser irmã mais nova de alguém.". Isso a irritava, bem de leve. Mas, o que ela poderia fazer em relação a isso?

"Deveria arrumar um destino mais imponente.."-pensava, com um sorriso despreocupado nos lábios.

Nem sequer pareceu ligar muito quando Ashen foi falar com Alfadur. Achou a cena até engraçada e arqueou uma sobrancelha.

Seu olhar vago só foi focado quando Syrus se apresentou. A jovem Sideral deu um sorriso um pouco tímido e ergueu a mão, dando um leve "tchauzinho" para o Pastor bonito. Deixou que ele falasse e, como de costume, seus olhos verdes escuros focavam em quem quer que tivesse a palavra. Porém, nada dizia até que todos parassem de falar. Detestava elevar a voz ou brigar por atenção.

Por fim, ela deu um leve sorriso e começou a falar em seu tom pausado e rouco.

-Concordo que temos que nos separar. E acho que o Syrus está certo. Temos que fazer ataques rápidos, certeiros, para vencermos.

Ela calou-se e passou os olhos azuis pelos presentes.

-Podemos sim nos dividir. Um pequeno grupo vai tomar Icehome e o outro tenta ajudar Getha...Gethamane! - tinha dificuldade em falar aquela palavra. Fez uma careta e continuou.

-Mas O esquentado do Emissário disse que essa cidade vai cair. Porém... - ela queria dizer que eles estavam acima do Destino, mas não sabia se eles acreditariam ou levariam a sério. -...Acho que podemos tentar segurar o avanço do Fal, se formos também rápidos e minar boa parte de suas forças!

Sobre o pedido de Alex e Alfadur, Vaan pareceu pensar. Ponderava suas escolhas.

-Sobre ir até Fal Grey. Eu posso ir e me infiltrar, mas se eu fizer isso, talvez seja melhor eu me disfarçar e ficar por lá. Alex, acho que a Sétima Legião, sozinha, pode te dar informações sobre a movimentação de Fal Grey.

Ela ergueu-se na cadeira e ficou de coluna ereta.

-Embora eu ache que, com Fal Grey, eu possa entrar em Gethamane e, se descobrir o que ele procura, assegurar que ele não coloque as mãos, mesmo que a cidade caia. Alf, você poderia ver com a matriarca se há um jeito de eu não ter problemas para entrar? Alguma passagem ou algo que ela possa me dar para garantir minha entrada?

Engoliu em seco. Visivelmente, Vaan estava calma e tinha o mesmo semblante sonolento e indiferente. Porém...

A Sideral sentia seu coração palpitar mais rápido. Sabia que, se essa estratégia fosse escolhida, estaria completamente sozinha. Dessa vez, sentiu uma pontada de medo despertar em seu coração. Não que fosse uma covarde, apenas não era tola. Sabia de sua responsabilidade para com o Norte. Era uma responsabilidade que Vaan estava já quase se acostumando. O problema era o "quase".

- Vamos fazer o seguinte: Niume e Syrus podem pegar a Liga e partuir para Icehome. No caminho devem haver mais vilas sob o domínio de Fal Grey, mas nada muito guardado. Um ataque rápido pode pegá-los. Acho que vocês e a Liga conseguem tomar a cidade.

Parou, mas logo continou a falar.

-Sobre Gethamane, ou seja lá como se fala, Alfadur e Alexander lutam juntoà cidade. A presença de vocês pode dar mais moral ao exército. Um ataque inesperado, cruel! E eu..Eu vou para Fal Grey. Eu irei até ele e tomarei o que ele procura em Gethamane.

Calou-se esperou a opinião dos outros. Acreditava que de lá, poderia também guiar o destino dos homens de Fal Grey.

-Então?
avatar
Valkyrja
Usuário
Usuário

Zodíaco : Libra

Mensagens : 376
Data de inscrição : 06/07/2009
Idade : 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por 25Slash7 em Ter Jul 31 2012, 23:25

(Deixo de responder hoje por falta de manifestação dos players.
Aqueles que não tiverem interesse em continuar, me avisem).
avatar
25Slash7
Administrador
Administrador

Zodíaco : Peixes

Mensagens : 692
Data de inscrição : 09/07/2009
Idade : 33

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Niume em Qua Ago 01 2012, 00:35

Niume tornou a escutar a todos, mas dessa vez, não disse nenhuma palavra. Achou um tanto quanto inusitada a cena feita por Ashen, o jeito com o qual ela falou e agiu com Alfadur. Podia não gostar das palavras dela, mas em uma coisa ela estava certa. Precisavam de um líder com pulso, que soubesse guiar também pela força e firmeza, e não apenas pela compreensão. Ele podia fazer isso, Niume sabia que sim, e talvez aquele fosse apenas o empurrão de que ele precisava.

Quanto ao resto, ela apenas escutou. Eram muitas ideias ainda e não tinham tempo para decidir. Se havia mesmo algo que Fal Grey queria em Gethamane, ela acreditava que ele viria pessoalmente e estando la, achava que o certo era estarem juntos. Não achava que era a hora certa para o grupo se separar. Precisavam do apoio de todos os lideres e para isso, tinham que ser um grupo forte, sem frestas, tinham que ser unidos e não achava que mandar cada um para um canto, fosse a maneira certa de trazer os lideres com eles.

-Não sei se é mesmo a hora certa para nos separarmos....

A expressão levemente duvidosa foi tudo que ela conseguiu expressar. Em seguida, suspirou, relaxando os ombros e passando os olhos por cada um deles.

-Se os demônios são a única coisa que afastam o apoio do povo a nós, então Syrus e eu vamos guia-los como divindades.

Lembrava-se do líder que questionou a liderança por aqueles tocados pelos demônios. Mas era uma solar, como Fal Grey. Era divina, tocada pelo resplandecente poder do Sol. Tocada pelos deuses tanto quanto o idiota que estava contra eles.

Estava pronta para aceitar o plano que a maioria concordasse.
avatar
Niume
Usuário
Usuário

Mensagens : 111
Data de inscrição : 02/02/2012

Sheet
DV/MDV: (Dodge) 6/5
Health Levels: (Lethal) 2/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 13/2/16-16/37-37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Dønø_da_Wyrm em Qua Ago 01 2012, 00:41

Alfadur nada fez durante a abordagem de Ashen. Aquilo poderia ser qualquer coisa, do mais extremo despeito à mais gentil suplica. Fato era que não havia uma Unidade para todos aqueles povos, não havia um consenso gerido pelas próprias nações e os olhares inquisidores, às vezes revoltados dos líderes, poderiam quase ser um clamor por salvação. Eles queriam líderes, eles queriam salvadores, queriam alguém ditando suas ações, mas que não fossem carregados de simbolismos sombrios como Hector e seus demonios e insetos. Mas, eles queriam... queriam alguém. Restava saber se realmente aceitariam Alfadur ou todo o Legado como seus guias.

Ele precisaria ainda refletir um pouco sobre aquelas palavras, aquele clamor... eram 3 coisas a serem trabalhadas. A mais objetiva e próxima, estratégias de guerra. Uma próxima, mas não tão objetiva, cativar aquele povo. Por fim, a última, não tão objetiva, confusa e não menos importante, que era entender as motivações divinas naquele jogo. Qual lado deveria vencer? Para quem e para que de fato lutariam? Realmente, não parecia ser apenas o bem estar de inocentes miseráveis a única coisa em jogo ali.

As vozes do Legado, cada qual com suas opiniões, mas pelo menos eram opiniões que buscavam o bom entendimento do grupo. Cada um ali tinha seu valor, cada um ali seria útil naquilo que melhor sabia. Eles podiam ser fortes, podiam ser deuses entre aquelas pessoas, podiam inspira-las, e não só isso, batalhar por elas e vencer. Faltava apenas definir agora a melhor estratégia.

- Eles temem o que Hector quer representar em si mesmo, como um deus para um bando de gente que já acredita em deuses, talvez adora, tantos outros deuses. Eles temem o que não conhecem, mas clamam por misericórdia àqueles que se mostram fortes. - Disse em resposta a Niume que sugeria uma mudança de foco para cativar as pessoas. Não era o fato de uns serem Solares e outros Infernais que fariam as pessoas aceitarem ou temerem o Legado. Nem o Legado sabia o que de fato era ser um Solar, um Infernal ou qualquer outra coisa perdida no tempo. O que o Legado sabia era que humanos são fracos, pois cada um ali já foi humano, e humanos precisam ser ensinados a confiar.

- Sei que é difícil pensarmos em uma separação, pois tudo conspirou para que permanecessemos juntos e nossas fugas e vitórias só foram bem sucedidas quando estivemos juntos. Mas o campo de batalha é enorme e não podemos mover todo o Norte estando cada vez em um único lugar. - Meio que olhou em volta, um tanto desapontado por não ter recebido as posições de Fal Grey, mas Alfadur podia acreditar que tais informações não lhe faltariam.

- Icehome acredita que pode resistir por mais tempo, então, não precisamos combater por lá. Gethamane guarda segredos que desconhecemos, mas devem ser valiosos para Fal Grewy. Gethamane é seu alvo e é para lá que devemos ir. Cada um de nós poderá ao seu modo combater Fal Grey e seu exército e juntos podemos derrota-lo. Basta agirmos como um grupo! - Suspirou levemente, ainda tentando desenvolver este plano. - Serei prático em dizer o que devemos fazer, e levaremos este plano aos Líderes pela manhã.

Agora era a hora de dizer ao Legado o que esperava que fosse feito...

- Niume e Syrius devem ficar juntos, pois eles se completam. Não sei o que isto significa exatamente, mas conheço a história que me foi contada por Niume. Ela pode ferir Fal Grey à distância enquanto Syrius o aflige com suas garras. - Fitou Alexander - Você é um cavaleiro de grande força e pode derrotar exércitos inteiros. Terá de ser a linha de frente do nosso exército aliado, inspirando os nossos homens a abaterem seus inimigos, pois enquanto cada soldado é capaz de derrubar um homem, você pode derrubar cem. Isto fará os números de Fal Grey diminuirem e assim seus bárbaros perderão o Moral. - Em seguida olhou a todos.- Eu tentarei transformar o campo de batalha em um ambiente favorável a nós. Farei a neve engoli-los e lança-los para longe montanha abaixo, pois Gethamane não é um lugar de facil acesso e estes bárbaros não são guerreiros perspicazes. Mas para isto funcionar, a Lider de Gethamane terá de permitir que tenhamos acesso a posições estratégicas ao longo da montanha, a fim de permitir que nossas tropas consigam atacar o exército de Fal Grey em posição privilegiada. Cem mil homens não entrarão em Gethamane, pois suas passagens não permitem a marcha de tamanho exército, mas uma boa defesa é primordial.

Então fitou Vaan e sorriu levemente imaginando como poderia ser bem sucedida sua investida por trás das linhas inimigas. - Você deve sabota-los, de dentro, fazer com que as posições dos bárbaros que atacam as rotas comerciais se percam, você deve orientar os generais do Norte sobre onde atacarem, pois eles saberão como atacar. Com as posições marcadas pelo representante de Lookshy você poderá derrotar estes grupos de bárbaros e liberar as rotas de comércio, e assim a fome acabará. Sem fome, as nações menores estarão mais dispostas a nos ajudarem.

Voltou a olhar a todos. - Este é o plano. Defendemos Gethamane, matamos o maximo de guerreiros de Fal Grey que pudermos matar, feriremos seu lider mais do que fisicamente. Enquanto isto, Vaan orientará os generais a combaterem atrás das linhas inimigas liberando as rotas comerciais e fazendo o Norte voltar a ser como antes, o que nos garantirá apoio incondicional das nações menores. Feito isso, o próximo passo é retomar Icehome. O que me dizem?

Esperaria agora as proposições finais dos colegas, afinal, ainda poderiam vir novas e boas sugestões deles. De qualquer forma, o plano já estava formado caso concordassem com ele, bastando agora esperarem pelo amanhecer e assim dariam esta notícia aos líderes do Norte.

avatar
Dønø_da_Wyrm
Usuário
Usuário

Zodíaco : Capricórnio

Mensagens : 214
Data de inscrição : 02/05/2010
Idade : 37

Sheet
DV/MDV: (Dodge) 6/7
Health Levels: (Lethal) 1/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 5/1/0-0/54-54

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Valkyrja em Qua Ago 01 2012, 23:49

Vaan sorriu. Sorriu porque parecia que tinham um começo. Seu humor mudou e ela passou os olhos alegras por Niume, Syrus, Alfadur e Alex.

-Acho uma ótima ideia, Niume! Alf, deixe ela ser sua embaixadora! E daí se as pessoas temem ou admiram? Precisam de um guia nesses tempos difíceis!

Deu os ombros, em sua maneira peculiar, e cruzou as mãos arás da nuca. Passou os olhos desinteressados pelo quarto e os parou ena chama que crepitava no canto da sala. Eram como representações da chama divina de Niume.


-Eles podem ser nossos carros chefes junto com o Alex! Quando os líderes voltarem, você poderia impressioná-los, hein, Niu?

E deu uma piscadela.

Quanto a parte do plano que correspondia à própria Vaan, ela assentiu com a cabeça e voltou a ficar séria. O ar pesado tomou os olhos cor de mel e a expressão da jovem mudou.

-Sim, posso fazer isso. Farei o que puder para mudar o destino.

E faria, assim que tivesse tempo. Porém, Vaan ainda pensava que poderia ser útil em Gethamane.

"Hmmmm..." - um sorrisinho passou por seus lábios. Um daqueles sorriso que adolescentes sempre dão antes de desobedecer os pais.

Ser um soldado de Fal Grey...Hmm...Ok! Quem sabe virar um braço direito?Hmmmmmmm! Impedir que Fal Grey colocasse suas mãos nortenhas em Gethamane e no que ele tanto buscava. O sorriso de Vaan aumentou e seus olhos abriram levemente. Sua risadinha interna quase pôde ser ouvida.

-Bem, acho que eu me separo de vocês, não? Quando partimos, Alf?
avatar
Valkyrja
Usuário
Usuário

Zodíaco : Libra

Mensagens : 376
Data de inscrição : 06/07/2009
Idade : 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Niume em Qui Ago 02 2012, 15:18

Niume ouviu com atenção cada palavra de Alfadur e assentiu com cada uma delas. Ficou um pouco mais tranquila, que ao menos em Gethamane fossem estar juntos. A ideia de enfrentarem Fal Grey sem o grupo junto, não parecia a ela uma ideia muito chamativa.

-Vamos fazer isso. Quando Gethamane estiver..... a salvo.... Syrus e eu podemos partir para Icehome e dar a eles a ajuda necessária. Se podem aguentar mais um pouco, acho que podemos conseguir...

Respondeu a respeito do que Alfadur tinha falado sobre Icehome ainda ter forças para resistir. Precisava apenas de um pouco mais de segurança para conseguir se afastar do grupo com tranquilidade, na medida do possível. Niume deu um breve olhar para Alfadur, sorrindo levemente para ele.

-Pela manha, levaremos sua decisão aos lideres. Eu mesma falarei com Presa.

Sugeriu, já que o homem havia sido o único a oferecer resistência a natureza caótica de Alfadur. Achava que se fosse ela, e sua natureza divina, o homem talvez não erguesse tantos muros diante do que tinham decidido.

Então olhou Vaan e sorriu para ela, gentilmente. Como alguém que desejasse boa sorte e que mais do que isso, pedia para que tomasse cuidado.
avatar
Niume
Usuário
Usuário

Mensagens : 111
Data de inscrição : 02/02/2012

Sheet
DV/MDV: (Dodge) 6/5
Health Levels: (Lethal) 2/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 13/2/16-16/37-37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por 25Slash7 em Sex Ago 03 2012, 09:52

Gred: Aguardo você dizer que a cena pode ser fechada.

Todos: Digam qual será o próximo passo de cada personagem. Caso desejem abrir alguma side ou apenas mover-se para a próxima cena.

A próxima cena será a caminho de Gethemane (salvo vocês decidirem alguma outra parada)
avatar
25Slash7
Administrador
Administrador

Zodíaco : Peixes

Mensagens : 692
Data de inscrição : 09/07/2009
Idade : 33

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por MR, Léo em Sex Ago 03 2012, 13:23

Alexander sorriu ao entendimento e as decisões do líder.

- Bom! Então temos um caminho a seguir. Só nos resta expor isto aos líderes do Tratado e seguir adiante! Mas talvez fosse bom incluirmos uma exposição sobre a retomada de Icehome. Presa não ficará satisfeito se não citarmos esta cidade...

Cruzou os braços... Não poderia esquecer do Rei...

Além disso, o que faremos a respeito de Hector? Ele não vai simplesmente voltar para Stormgale. Podemos contar com seu apoio e eu sei que ele me ouviria, apesar de não querer se unir a esses "burocratas" do Tratado... Mas como ter seu apoio sem dar um passo que poderia ser visto como "traição" por esse conselho?

Então, mais uma vez ficou pensativo...

- Mas algo está faltando. Uma estratégia normal de defesa não será o bastante. Precisamos de algo ousado, para que Fal Grey deixe de estar um passo adiante, como Ashen disse. Tanta prepotência me força a acreditar que tem algo oculto aos nossos olhos... Mas precisamos trabalhar com o que temos... E estar prontos para nos adaptar!

Por fim, encarou com respeito a todos os presentes, terminando o olhar em Vaan.

- Sei que fará um ótimo trabalho, e vejo que já deve ter um plano! Mas se algo der errado, acredito que pode se comunicar com o Legado como fez antes, certo?
avatar
MR, Léo
Usuário
Usuário

Zodíaco : Escorpião

Mensagens : 214
Data de inscrição : 09/07/2009
Idade : 31
Localização : Sampa!

Sheet
DV/MDV: (Parry) 5/5
Health Levels: (Lethal) 5/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 11/6/16-16/22-37

http://www.facebook.com/leo.morali

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Valkyrja em Sex Ago 03 2012, 14:15

Vaan deixou que todos falassem. Permanecia com o ar pensativo, com aquele leve sorriso e olhar esperto. Ela ouviu o que Alexander havia dito e levou um dedo até seus lábios. Franziu a testa:

- Não sei o que pensar sobre Hector... Seria bom se ele viesse com a gente, mas não acredito que ele vá aceitar. Acho que ele não está nem um pouco disposto a tal coisa...

Deu os ombros, aparentemente despreocupada. Porém, a cabeça de Vaan martelava. Achava, sim, que a presença do gigante e seu bicho de pelúcia gigante eram necessárias. Quando Alex e Niume a olharam, ela deu um sorriso:

- Prometo que volto viva. Se eu conseguir me comunicar com vocês, eu mando notícias diárias!

Piscou.

- E espero que inteira! Seguirei com vocês até Gethamane. De lá, vamos nos separar. Agora....

Levantou-se.

- Eu vou fazer o que Alf me pediu! Nos vemos pela manhã. Rezarei para a segurança de vocês!

Começou a andar, mas parou e olhou Niume. Arqueou uma sobrancelha e olhou Syrus. Foi até a morena e falou, baixo.

-Hmmm... Niume, pode vir comigo, por favor?

Afastou-se um pouco dos rapazes. Seus olhos transbordavam um pouco de nervosismo. Quando estavam afastadas, ela disse, em um tom que só a morena poderia ouvir:

- Pra você, peço um favor.

Calou-se e engoliu em seco. Suas bochechas ficaram levemente rosadas.

-Lembra-se do Emissário? Eu não sei o que ele vai fazer, mas se ficar com vocês...

Desviou o olhar, sem graça.

- Bem, apenas garanta que ele fique bem. Não sei se ele está seguro aqui e... Ah, você entendeu. Deixo ele em suas mãos.

E deu um sorriso sem graça. Aproximou-sedos outros novamente e sorriu.

- Até amanhã! Que as Senhoras dêem juizo a vocês!

E saiu, sumindo na escuridão do acampamento.
avatar
Valkyrja
Usuário
Usuário

Zodíaco : Libra

Mensagens : 376
Data de inscrição : 06/07/2009
Idade : 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Niume em Sex Ago 03 2012, 16:54

-Não se preocupe Alex, eu mesma falarei com o Presa pela manha. Passarei a ele nossos planos e com certeza posso garantir a ele que estarei em Icehome assim que afastarmos Fal Grey de Gethamane.

Niume ofereceu um sorriso simpático ao guerreiro enquanto passava em seguida os olhos por Syrus, esperava que ele concordasse com a ideia de seguirem juntos depois para livrar Icehome. Mas ignorou a preocupação quanto a Hector. O gigante tinha tomado sua decisão, infelizmente, havia como sempre, sido uma decisão egoísta, visando apenas si mesmo e nessas condições, não havia mais nada naquele assunto que fosse interessante a ela.

-Se o exercito de Gethamane for forte e tivermos a ajuda dos outros lideres, poderemos manter o exercito de Fal bastante ocupado. Ai, acredito que nós quatro possamos cuidar deles. Aquele leão não é um simples leão como nos bem observamos, talvez, ele seja como Syrus. Em todo o caso, temos de ataca-lo também, para que ele nada faça para defender Fal Grey enquanto estiver sob nosso ataque. Acho que é tudo que podemos planejar com as informações que temos... E como você mesmo disse, talvez tenhamos que nos adaptar e improvisar. Podemos fazer isso.

Niume falou com bastante calma a todos, e os olhos em seguida voltaram-se para Vaan que tinha se levantado e fazia um pequeno gesto para ser acompanhada por ela. A solar seguiu com ela para um canto da sala e a ouviu atentamente. Ficou levemente confusa inicialmente, contraindo levemente as sobrancelhas e por fim compreendeu, dando um sorriso amigável e gentil. Ela assentiu com a cabeça.

-Não se preocupe, se ele ficar com a gente, eu farei o meu melhor para que ele fique em segurança e inteiro, na medida do possível.

Piscou para ela.

-Tome cuidado e boa sorte.

Desejou ela a garota e virou-se, voltando para o grupo. Achava que tinham milagrosa e lindamente, chegado a uma boa decisão.
avatar
Niume
Usuário
Usuário

Mensagens : 111
Data de inscrição : 02/02/2012

Sheet
DV/MDV: (Dodge) 6/5
Health Levels: (Lethal) 2/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 13/2/16-16/37-37

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Dønø_da_Wyrm em Sex Ago 03 2012, 17:44

- Hector poderá atacar atrás das linhas inimigas. Se ele receber as mesmas informações que o representante da sétima legião possui, poderá ordenar que seus guerreiros ataquem nestes postos ajudando a liberar as rotas de comércio. É o máximo que podemos esperar no momento, pois ele não quis se misturar com este povo... ele assumiu esta fraqueza, a de não aceitar críticas e de não resistir a ofensas banais. Eu lamento por ele, mas não podemos esperar por mais nada..."

Após todas as considerações, Alfadur se dava por satisfeito. Todos contribuiram e concordaram com a definioção do plano, algo que talvez nunca tinha acontecido com aquele grupo desde que se conheceram na Noite Infinda. Agora bastava que cada um fosse descansar ao seu modo. Assim fez Alfadur, indo para sua tenda. Pela manhã ao raiar do sol, eles se reuniriam mais uma vez com os líderes regionais e tribais para exporem o plano.
-------------------------------------------




Obs: Vou sintetizar as decisões aqui pra facilitar pra todo mundo, inclusive pro André não precisar ler o troço todo caso já queira adiantar. Quem quiser fazer alguma observação faça, caso eu esqueça de algum detalhe:

1 - Alfadur, Niume, Syrus e Alexander partem para Gethamane. Alfadur pedirá que Kathrin dê acesso a cidade para que a defesa seja bem montada taticamente. Não sei como é a cidade por dentro, mas a principio, pode ser apenas um acesso mais superficial mesmo, a fim de posicionar melhor os defensores. Fora da montahha estaria o contigente militar massivo dos aliados que combaterão os barbaros do Fal Grey com o auxlio dos 4 exaltados.

2 - O representante da setima legião deverá informar as posições dos barbaros que estao atacando as rotas comerciais e os lideres regionais deverão convocar seus exercitos para atacarem estas posições. Isso inclui tambem os lideres de cidades menores, e tambem Stormgale. Liberando as rotas de comercio as nações terão mais sobrevida.

3 - Vaan fica como coringa. Sua missão é sabotar Fal Grey por dentro de suas tropas. Isso pode acontecer depois da provavel batalha em Gethamane ou mesmo antes disso. Isso inclui também descobrir e matar possíveis espiões. Fica a criterio dela como proceder.

4 - Se bem sucedida a batalha em Gethamane, o proximo "alvo" é Whitewall que deverá receber auxilio do Legado para ser retomada. Neste caso, espera-se algum sinal das lideranças de Whitewall, já que Ashen disse estar atenta e a espreita esperando o momento certo de agir. Quando este momento chegar, atacamos os barbaros de Fal Grey em Whitewall.

Acho que foi isso. Quem jogou faça logo as ressalvas para liberar a próxima cena.

o/


Última edição por Dønø_da_Wyrm em Sab Ago 04 2012, 19:20, editado 1 vez(es) (Razão : Correção do nome da cidade de Whitewall)
avatar
Dønø_da_Wyrm
Usuário
Usuário

Zodíaco : Capricórnio

Mensagens : 214
Data de inscrição : 02/05/2010
Idade : 37

Sheet
DV/MDV: (Dodge) 6/7
Health Levels: (Lethal) 1/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 5/1/0-0/54-54

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (CONCLUÍDO) Horrores Profundos

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum