Criação de Personagens

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Criação de Personagens

Mensagem por 25Slash7 em Qui Jul 19 2012, 11:17

"A Vigília é a longa, sombria noite esperando pelos passos do inimigo e o conhecimento que, apesar de que o alvorecer eventualmente virá, é um longo caminho e que você não tem qualquer garantia de que esses que você ama estarão lá para vê-lo.

A Vigília é ver dentro da escuridão o que muitos homens não vêem, não exploram. É descobrir segredos incríveis e aterradores que a humanidade iria preferir que permanecessem esquecidos.
A Vigília é permanecer eternamente atento, não apenas para o monstro exterior, mas para o interior. Cada ato de desespero que um caçador toma, cada linha que ele cruza e cada pecado que ele comete, aproxima-o de seu próprio monstro. Cada passo na escuridão para proteger outros dos seres que lá residem é um passo mais próximo do que nunca voltará, é perder sua luz e se tornar parte das sombras.

A Vigília é desespero. É saber que não importa quantos você mate, sempre haverá mais. Não importa quantos segredos você descubra, nunca poderá saber tudo o que precisa. Não importa quantas luzes acendam no escuro, eles estarão sempre lá, apenas esperando para a sua tocha perder o brilho, para sua luz esmorecer.

Mas a Vigília é também triunfo. Apesar do custo, dos sacrifícios, do perigo, você e os teus iguais fazem a diferença. Você pode nunca livrar o mundo dos monstros, mas você pode parar um assassino, um predador, uma força do mal e fazer o mundo um pouco mais seguro, um pouco melhor, um pouco mais claro para estes que não conhecem a verdade.




Os personagens poderão ter qualquer origem, contudo, devem seguir algumas diretrizes.

1.. Humanos! E por humanos, entenda criaturas falíveis, viciadas, defeituosas. Você pode interpretar um imortal se quiser (desde que fundamente isso), mas, o mais importante é: teu personagem é um pedaço quebrado de carne que, com muita sorte, ainda tem uma alma razoavelmente íntegra em um mundo de trevas;

2. Os personagens podem ter qualquer origem. Se ele for um civil comum, basta criar a ficha e mandar bronca. Contudo, se ele tiver alguma origem que precise de mais trabalho (como um paranormal, paramilitar, militar, estadista, executivo de alguma das grandes empresas) conversem comigo;

3. Motivação: Os personagens devem ter tido, em algum momento, algum evento que os levaria a adotar a Vigília! Talvez um parente perdido, um trauma, uma promessa distante.... não importa. O que importa é que, durante toda a vida dele, ele sentiu que seus olhos estivessem forçadamente fechados e que, eventualmente, chegaria o momento de encarar a realidade.




Código:
[b]Nome:[/b]

[b]Apelido:[/b]

[b]Vigília:[/b] (O que motivaria o personagem a mergulhar na escuridão onde as criaturas das trevas se abrigam?)

[b]Virtude:[/b] (uma das sete virtudes)

[b]Vício:[/b] (um dos sete pecados)

[b]Equipamentos Possuídos[/b]:

[b]Equipamentos carregados[/b]:

[b]Familiares/Contatos[/b]:

[b]Mestre/Tutor[/b]:

[b]Inimigos/Rivais[/b]: (se houverem)

[table][tr][td][img]LINK DA IMAGEM[/img] [/td][td][b]Descrição(Aparência Humana)[/b]:

[b]Vestuário[/b]:

[b]Profissão[/b]:

[/td][/tr][/table][b]Tesouros pessoais: [/b]

[b]Personalidade: [/b]

[b]Peculiaridades[/b]:

[b]Ponto Forte:[/b] (Três características em ordem de importância definidas por uma palavra)
[b]Ponto Fraco:[/b] (Três características em ordem de deficiência definidas por uma palavra)

[b]Mote: [/b]

[b]Acessórios/Armas:[/b]

[b]Historico:[/b]

25Slash7
Administrador
Administrador

Zodíaco : Peixes

Mensagens : 692
Data de inscrição : 09/07/2009
Idade : 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação de Personagens

Mensagem por Valkyrja em Qui Jul 19 2012, 11:21

Nome: Juvich Ayache
Apelido: -

Vigília: Livrar a humanidade de todo o sofrimento causado por seres das trevas.

Virtude: Diligência.
Vício: Ira.

Familiares: Sua ordem religiosa localizada em algum lugar do Velho continente.
Amigos: Yorick (morto). Merith E. Cretar. Svea de Vries
Inimigos: Merith E. Cretar. Seres das trevas.
Mestre/Tutor: Cardeal Joseph Kragen.
Outros: Suas irmãs e irmãos que compõe sua Ordem.

Local de nascimento : Velho Mundo.
Idade: 23 anos.
Descrição da aparência ou foto: Cabelos negros, lisos e longos, presos, geralmente, em rabo-de-cavalo.

Tesouros pessoais: Crucifixo prateado que carrega em seu pescoço, dado pelo padre Yorick, benzido.

Vestuário: Apesar de ser uma mulher bonita, não se importa muito com sua aparência. Geralmente usa calças jeans de coloração mais escura e com botas que vão quase até seu joelho, por cima da calça, pretas ou marrons, com um pequeno salto ou sem. Usa blusas básicas sem detalhes: brancas, azuis escuras, pretas, etc, com cores mais neutras. Por cima, usa um tipo de casaco fechado abaixo de seus seios e até o final de sua barriga, também de cores mais escuras. Usa também vestidos sem decotes e com mangas até a metade de seus braços, brancos. Blusas mais soltas e outras roupas confortáveis agradam a mulher. Usa também, o hábito.

Profissão: Freira.

Personalidade: Sempre com um olhar enigmático, Jurich pouco fala sobre si mesma ou sobre qualquer outro assunto. Misteriosa ao extremo, parece saber mais do que aparenta. Criada em um regime católico rígido, acredita piamente em todos os ensinamentos e detesta quando outros contradizem o que aprendeu, muitas vezes sendo ríspida ou ignorante. Para muitos, ela não passa de uma freira um tanto fanática, que parece lutar consigo mesma contra sua humanidade, não aceitando fraquezas típicas dos homens. Por conta deste fato, se tortura duramente quando faz algo que acredita ser contra a vontade Divina ou os valores que prega, chegando a ser depressiva. No fundo, parece querer convencer a si mesma de que tudo que faz é pelo bem maior não só dela e de seus próximos, mas talvez de toda a humanidade.

[b]Ponto Forte
: Determinação. Fé. Atenta.
Ponto Fraco: Intolerância. Auto-destrutiva. Impulsiva.

Mote: “ Sua coragem será recompensada, mas não neste mundo.”

Acessórios, armas: Duas facas com escritos sagrados em suas lâminas e uma pistola Glock. Sua Fé.

Histórico:

O avião pousava na nova terra nova e misteriosa conhecida como Chigado. Jurich se sentia como uma desbravadora. O que poderia esperar dessa nova terra? Amor? Prosperidade? Perdão? Não...Aquele céu negro e as luzes frias que iluminavam as ruas daquela cidade gelada não pareciam dizer aquilo.

- Está feliz de sair do Velho Continente, querida?

O homem que estava ao lado dela bebeu mais um gole da bebida ácida e castanha que lhe descia cortando a garganta. Balançou o copo e os gelos foram obrigados a girarem, enquanto ele observava aquilo com interesse. Encarou novamente a bela mulher, que não desgrudava seus olhos da janela.

-.....

Ele sorriu:

- Sei que está, Jurich. Quanto a mim...Estou feliz por não mais sentir cheiro de mofo.

Ela mordeu o lábio inferior com preocupação



Última edição por Valkyrja em Sab Jul 21 2012, 23:46, editado 2 vez(es)

Valkyrja
Usuário
Usuário

Zodíaco : Libra

Mensagens : 376
Data de inscrição : 06/07/2009
Idade : 30

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação de Personagens

Mensagem por Valkyrja em Qui Jul 19 2012, 11:25

Nome: Svea de Vries

Apelido: Sveen

Vigília: Pura curiosidade! Svea descobriu diversos cultos estranhos, informações e relatos navegando e invadindo computadores.

Virtude: Paciência

Vício:

Equipamentos Possuídos: Powerbook, fones de ouvido, glock.

Equipamentos carregados: Powerbook (SEMPRE!), fones de ouvido, glock

Familiares/Contatos: Jurich Ayache

Mestre/Tutor: Autoditada

Inimigos/Rivais: (se houverem)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Descrição(Aparência Humana):

Vestuário:

Profissão: Estudante ( Hacker nas horas vagas. Das boas.)

Tesouros pessoais:

Personalidade:

Peculiaridades:

Ponto Forte: (Três características em ordem de importância definidas por uma palavra)
Ponto Fraco: (Três características em ordem de deficiência definidas por uma palavra)

Mote:

Acessórios/Armas:

Historico:




Última edição por Valkyrja em Dom Jul 22 2012, 00:01, editado 2 vez(es)

Valkyrja
Usuário
Usuário

Zodíaco : Libra

Mensagens : 376
Data de inscrição : 06/07/2009
Idade : 30

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação de Personagens

Mensagem por Rosenrot em Qui Jul 19 2012, 20:48

Nome: Beatrice Winchester

Apelido: Bea

Vigília: Incentivada pelo pai, graças as causas da morte da mãe, Bea quer resgatar a sanidade da família.

Virtude: Paciência (latim: patientia) — opõe ira.
Serenidade, paz. Resistência a influências externas e moderação da própria vontade.

Vício: Inveja (latim: invidiam) – opõe caridade.
O invejoso ignora tudo o que é e possui para cobiçar o que é do próximo. (Cobiça àqueles que tem uma vida 'normal')

Equipamentos Possuídos: notebook, smartphone, glock 9mm. Acesso a outras armas.

Equipamentos carregados: Eventualmente o notebook, smartphone, glock e faca de caça.

Familiares/Contatos: Helena Winchester (Irmã gêmea), Harvey Winchester(Pai)

Mestre/Tutor: Harvey Winchester

Inimigos/Rivais: (se houverem)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Descrição(Aparência Humana): 16 anos, 1,60m, 55kg. Cabelos castanho avermelhado, olhos claros. Usa muitos brincos na orelha esquerda, pinta as unhas geralmente de branco.

Vestuário: Casual, preferindo jeans básicos e camisetas, ou em dias mais quente, vestidos.

Profissão: Estudante e garçonete de um café literário em meio período (na cafeteria).

Tesouros pessoais : Um pequeno pingente em forma de chave, sua irmã tem outro e o pai tem um pequeno coração onde as chaves se encaixam. Sua edição de Romeu e Julieta ilustrada, o livro "The Raven" com ilustrações do Doré.

Personalidade : Bea tem a personalidade da maioria das meninas da sua idade, destacando-se pela paciência e pelo foco nas coisas que pega para fazer, também na dedicação à família, Bea costuma, às vezes, a ter uns ataques histéricos quando perde sua total paciência, mas são raros. É bastante comunicativa e gosta de tentar viver uma vida normal de uma adolescente.

Peculiaridades: Nunca deixa o celular desligado para o pai não surtar, atende todas as ligações dele, sempre. Não vai muito longe de casa sozinha ou sem dizer para onde está indo. Roí as unhas quando começa a ficar muito ansiosa, gosta muito de ler e escrever, por isso mantém um pequeno diário.

Ponto Forte: Calma, foco, boa mira.
Ponto Fraco:

Mote: “Logo antes de uma grande tempestade, costumava ir ao porto com meu pai. Olhar as nuvens... Sentir o ar. Há uma calmaria misteriosa antes do céu se abrir. Uma quietude. Dá para sentir a tempestade de formando. O cheiro do dilúvio a caminho. Quando se sabe que terá uma morte violenta, quando é a única forma possível de morrer... É tudo uma questão de esperar pela ultima tempestade. Se a espera não te matar primeiro.”

Acessórios/Armas:

Histórico: Bea é uma jovem extremamente esforçada nas coisas que faz; gosta bastante de estudar, sendo uma das melhores alunas da classe, também gosta de ler, está sempre carregando um maldito livro na mão, geralmente romances com ares de 'e viveram felizes para sempre', mas graças ao modo quase paranoico que seu pai e sua irmã – que começa a seguir o mesmo caminho que o pai – agem, Bea não se envolve em relacionamentos – só se pode confiar na própria família – já dizia seu pai.

Ainda sim, vive de suspiros por aí, por um rapaz da escola, mas sempre guardando para si. Mantém um diário, onde expressa seu desejo de uma vida 'normal', longe das coisas malucas que tem de fazer para o bem da sua família. Bea, diferente de Lena, tenta fazer com que a família tinha ao menos um pouco de normalidade no dia à dia. Gosta de cozinhar as refeições da família, antes de ir à escola e após retornar do trabalho – trabalho esse que foi alvo de discussões longas sobre como era perigoso e blábláblá – tem a paciência gigantesca. Geralmente é a primeira a acordar e a última a dormir. No intervalo entre o trabalho e a escola, passa na loja do pai para deixar o almoço.

Bea, aparentemente diferente dos outros dois da família, a sua maneira, ela conseguiu superar a morte da mãe. Ainda que não aceite os fatos, Bea tenta retomar a vida, se vê constantemente presa à vigília por conta do pai, e agora da irmã. Tem medo que eles, de alguma forma, enlouqueçam, se considera a única puramente sã da família. A vigília, para Bea, tornou-se a vigília pela família, pelo bem estar deles num geral, muito mais do que por outras pessoas.

Aprendeu a atirar cedo, assim como a usar TUDO que encontrar como algum tipo de arma, técnicas de sobrevivência em ambientes hostis, assim como ter uma percepção mais apurada, para tentar identificar possíveis hostilidades. Diferente do pai e de Lena, Bea não é tão paranoica, cautelosa, mas não paranoica.


[…]
Nossa mãe morreu antes mesmo que pudêssemos conhecê-la, ou ouvir sua voz, ou saber como era seu toque. Nosso pai fala constantemente dela, mas... Como sentir saudade de alguém que você nunca conheceu? Admiro todo o esforço que ele fez para nos criar, mesmo provavelmente em pedaços, tentando recolher seus próprios cacos... Mas não consigo, de algum modo, compartilhar totalmente essa dor. É como se fosse uma peça que não se encaixa em alguma coisa. Nunca consigo compreender. Essa casa parece uma assombração sobre nós..

“Isso não funcionaria, por muitos motivos. Mas por um tempo... Um breve e excelente momento funcionou, não foi?


Essa casa é como se fosse uma prisão, uma maldita e constante visita a um passado tão doloroso que nossa família nunca foi a mesma. As estantes estão repletas de fotos de uma pessoa que nunca conheci, não só as estantes, as mesas, a lareira, o quarto do pai... Até mesmo o nosso, às vezes, eu viro os porta-retratos para baixo, ocultando aquela face, aquele sorriso que parece me assombrar, acho que assombra todos nós um pouco.

E eu me sentir humano, vivo. Mas você estava certo. Um segredo destrói as coisas. É feito cólera...


A verdade é que... Paramos de viver nossas vidas, para vivermos memorias. Pisando em passos já feitos no chão. Hoje é sexta-feira, à noite, meus amigos vão sair, vão para os bares, para as boates, para a pizzaria... Eles vão viver, ver a noite, terminar o dia meio bêbados e risonhos, talvez bater de carro...

Sombria, corrosiva. É uma longa historia a maior parte inacreditável. Mas está na hora de você saber a verdade.


Hoje é sexta... E eu vou ao porto, com meu pai e minha irmã, tem alguma coisa lá... Alguma coisa que a gente vai matar.

Agora que não tenho mais nada a perder. Quando eu for embora, quero que ao menos saiba o que eu era.


Eu só queria ter uma merda de vida normal.

E o que você é para mim. Nada mais importa.


É pedir muito?

Não mais...”


Última edição por Desert Child em Sab Jul 21 2012, 13:50, editado 3 vez(es)

Rosenrot
Usuário
Usuário

Mensagens : 214
Data de inscrição : 06/07/2009

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação de Personagens

Mensagem por Naelia Hrodgair em Qui Jul 19 2012, 21:33

Nome: Helena Winchester

Apelido: Lena

Vigília: Graças à causa da morte de sua mãe, Bea e Lena foram treinadas desde cedo para combater o sobrenatural e evitar que outros tivessem a mesma perda e sofrimento que elas. Helena tem o mesmo sonho de seu pai, encontrar os verdadeiros responsáveis e proteger os humanos cegos para a verdade, custe o que custar.

Virtude: Generosidade (latim: liberalitas) — opõe avareza.
Despreendimento, largueza. Dar sem esperar receber, uma notabilidade de pensamentos ou ações.

Vício: Ira - opõe Paciencia
É o intenso e descontrolado sentimento de raiva, ódio, rancor que pode ou não gerar sentimento de vingança

Equipamentos Possuídos:notebook, smartphone, glock 9mm. Acesso a outras armas.

Equipamentos carregados:Eventualmente o notebook, smartphone, glock e faca de caça.

Familiares/Contatos: Harvey Winchester (pai), Beatrice Winchester (irmã)

Mestre/Tutor: Harvey Winchester

Inimigos/Rivais: (se houverem)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Descrição(Aparência Humana):

Vestuário:

Profissão: Estudante e funcionaria de um café-literário por meio período, na parte da livraria.

Tesouros pessoais:

Personalidade:

Peculiaridades:

Ponto Forte: (Três características em ordem de importância definidas por uma palavra)
Ponto Fraco: (Três características em ordem de deficiência definidas por uma palavra)

Mote:

Acessórios/Armas:

Historico:

Naelia Hrodgair
Usuário
Usuário

Zodíaco : Câncer

Mensagens : 15
Data de inscrição : 04/06/2010
Idade : 25

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação de Personagens

Mensagem por Sarx em Sex Jul 20 2012, 13:38

Nome: Harvey Winchester

Apelido: “Pai”

Vigília: Morte da esposa e nascimento das filhas. Após vingar a mulher, deseja transformar o mundo em um lugar seguro.

Virtude: Esperança
Vício: Ira

Equipamentos Possuídos: É dono de uma loja de caça, armamentos e sobrevivência, tendo acesso a uma variedade de armas, facas de caça, armadilhas, entre outras coisas. Através de contatos militares, tem acesso ocasional a algumas armas restritas. Dirige uma caminhonete.

Equipamentos carregados: Tem sempre consigo uma Taurus Raging Bull M-444, além de seu diário. Quando em caça direta, se equipa com munição apropriada, quando pode encontrar – quando não, carrega munições normais. Está sempre com um colete de kevlar e uma faca de caça.

Familiares/Contatos: Beatrice e Helena, suas filhas. Seus contatos estendem-se, amplos, entre os amigos que fez no exército e as pessoas que conheceu durante os dezesseis anos de caçada.

Mestre/Tutor: Autodidata, ainda que tenha conseguido dicas dos outros caçadores que conheceu. Seu treinamento em luta, sobrevivência, armas de fogo e estratégia vem dos U.S Marines

Inimigos/Rivais: (se houverem)

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Vestuário: Geralmente veste-se com jeans, camiseta e casaco/camisa, sempre optando pelo prático e confortável acima do bonito.

Profissão: Militar aposentado, recebe pensão do governo e mantém a Winchester’s Guns, Hunting and Survival Gear.

Tesouros pessoais: A esposa, Elizabeth, lhe deu um pedaço de pano do próprio vestido, em simulacro aos costumes medievais antigos, antes dele partir para o exterior na última vez que se viram vivos. Sempre carrega esse pano consigo.

Personalidade: Harvey é um homem... quebrado. É um pai amoroso e gentil, ainda que esteja constantemente flertando com o alcoolismo. Tornou-se um homem paranóico, em constante estado de vigília, mesmo quando dentro de casa. Suas filhas são seus maiores bens, assim como a memória da esposa, e, de alguma forma, tudo que faz é para elas e por elas – “minhas meninas”, como ele as chama.

Não tem vida social, e não se interessa em ter uma, nunca tendo tido outra mulher ou demonstrado interesse em fazê-lo após a morte de Elizabeth. Os poucos amigos que tem são também caçadores, e provavelmente é apenas sobre isso que conversam. Os militares com quem mantém contato o estimam como amigo, mas Harvey tem dificuldade em conseguir manter qualquer tipo de amizade com a vida que leva.

Peculiaridades:

Ponto Forte: (Três características em ordem de importância definidas por uma palavra)
Ponto Fraco: (Três características em ordem de deficiência definidas por uma palavra)

Mote:

Acessórios/Armas:

Historico:

Sarx
Usuário
Usuário

Zodíaco : Libra

Mensagens : 262
Data de inscrição : 23/05/2010
Idade : 24
Localização : Cananéia

Sheet
DV/MDV: (Parry) 4/6
Health Levels: (Lethal) 3/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 9/5/16-16/17-29

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação de Personagens

Mensagem por MR, Léo em Sab Jul 21 2012, 13:30

Nome: Dean Forsythe.

Apelido: -

Vigília: Busca por conhecimento.

Virtude: Paciência.

Vício: Avareza.

Equipamentos Possuídos: .45, livros, cigarros...

Equipamentos carregados: .45, um maço de cigarros (sempre), algum livro que esteja lendo.

Familiares/Contatos:
Clifford Forsythe: formado em Artes, amante de livros de todas as espécies, atualmente desaparecido. Visto pela última vez em Chicago.
Mary Forsythe: Arquiteta, depois do desaparecimento de Clifford, foi internada no reformatóro de Chicago e então transferida para o Maine, completamente insana.

Bernie (Sócio): Trabalham juntos no ramo dos livros.

Tem alguns contatos aqui ou ali que herdou do pai ou que prestou serviços sobre livros, escrituras, etc, além de coisas obscuras também...

Mestre/Tutor: Inicialmente Clifford Forsythe, seu pai. Depois, ele mesmo.

Inimigos/Rivais: Ele espera que não! Mas já enganou um bocado de gente pra conseguir alguns livros...

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Descrição: Nascido no Maine, Estados Unidos; 33 anos; 1.70m, 68 kg.
Encontram-se alguns tons de grisalho em seus cabelos. Principalmente na área das têmporas.
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

Vestuário: normalmente usa roupas sociais, com uma gravata meio solta e sobretudo.

Profissão: "rare-book dealer" e escritor.

Tesouros pessoais: um livro do pai, sua mente.

Personalidade: Ambicioso, perfeccionista e direto. Sabe dar tempo as coisas para conseguir o que quer.

Peculiaridades: Fuma constantemente (um maço por dia), evita conflitos com veemência, usa ironia como forma de defesa (e ataque).

Ponto Forte: Sabe tudo sobre livros e escrita, Espirituoso (envolvendo esperto e astuto), Racional.
Ponto Fraco: Egoísta, Cuidadoso (envolvendo covarde e paranóico), Viciado por adquirir mais conhecimento.

Mote: "Parece interessante, mas acho que consigo uma proposta melhor..."

Acessórios/Armas: Possui uma biblioteca de ocultismo (livros herdados do pai e outros que ele mesmo conseguiu), uma .45 que leva consigo, just in case... (mas nunca usou)

Historico:

O Apagão era mesmo a única dica. Era por isso que o velho ficou em Chicago por tanto tempo...
Dean desligou o laptop...

As vezes imaginava porque diabos tantas dúvidas tinham que existir... Mas a resposta para isso era simples.
A busca pela resposta (e encontrá-la depois de tudo) era simplesmente do caralho!
E o melhor era saber da possibilidade de encontrar um resposta de verdade, não um dogma.

Olhava, então, para sua vida...
A contínua e infinda caçada por conhecimento.
Sua biblioteca pessoal a salvo em seu refúgio, guardada com os selos corretos.
Sua .45 ainda tão carregada quanto aquela noite fria de 1989 (mas agora ele anda com ela... nunca se sabe, não é?).
Sua mãe no Maine. A salvo de tudo alheio a sua mente perturbada.
Seu pai. Só Deus sabe!
Seu sócio, Bernie, mantinha-se na Santa Ignorância, mas ainda arranja uns trampos bons pra Dean, desde avaliar livros a palestras nas universidades. E o melhor, não reclamaria pelo aviso de "vou sumir por alguns dias".

E Chicago continua com seus belos ventos.
O bem e o mal continuam sua infinita guerra, fascinante como num conto de fadas...
E a Cruzada nunca acabaria. Não enquanto seus soldados continuassem nobres e fortes contra as trevas!
E Deus nos abençoe!

MR, Léo
Usuário
Usuário

Zodíaco : Escorpião

Mensagens : 214
Data de inscrição : 09/07/2009
Idade : 30
Localização : Sampa!

Sheet
DV/MDV: (Parry) 5/5
Health Levels: (Lethal) 5/7
Acc/SoakL/Ess/EssP: 11/6/16-16/22-37

http://www.facebook.com/leo.morali

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Criação de Personagens

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum